Os fanáticos de Ancona

Semana passada dando uma passada nos posts mais recentes do Facebook, uma notícia postada por um amigo me chamou bastante atenção. Esse amigo, colega de Master, de Ancona, citava a estréia do time da sua cidade (também chamado Ancona) no campeonato italiano. Até aí, tudo normal. A não ser pelo fato do campeonato em questão ser, na hierarquia dos campeonatos italianos, o equivalente a uma série F!

E o que tem de mais nisso? Um time pequeno disputando uma divisão inferior e um post no Facebook de um torcedor desse time. O que chama tanta atenção?

É preciso contextualizar. Vou  explicar. O Ancona na temporada passada disputou a série B, competição bem mais em sintonia com sua história e tradição. É um clube de uma cidade de porte médio, capital da região de Marche. Como não pagaram a taxa de inscrição para o atual campeonato da série B (serie Bwin aqui na Italia), foram rebaixados. Aqui funciona desse jeito, não pagou é rebaixado. Porém, não retrocederam para a divisão imediatamente inferior, a C1. Tampouco para a C2. Desceram ao nível do “calcio amatoriale”, assim chamado aqui na Italia as divisões abaixo da C2.

A primeira divisão do futebol amador, que na realidade não é tão amador assim, é a Serie D. Mas não foi nessa que o glorioso Ancona foi parar. Eles somente conseguiram levantar fundos para disputar o “Eccellenza”, simplesmente o 6º nível do futebol italiano.

Mesmo assim, na estréia, jogando em casa, a equipe “doriana” se apresentou frente a cerca de 3000 torcedores!!!

Fanatismo? Amor ao clube? Sem dúvidas! No Brasil temos o exemplo do Santa Cruz, de passado glorioso, mas que hoje encontra-se no fundo do poço da série D (já eliminado diga-se de passagem). Porém o tricolor de Pernambuco é um clube de massa, de uma capital brasileira de grande população. Será que teríamos exemplos semelhantes no Brasil, em centros menores? Não creio. E desconfio que por essa e por outras, que os italianos são muito mais apaixonados por futebol que os brasileiros.

Anúncios

Sobre Mauro Bellenzier

Um apaixonado por esportes, em especial pelo futebol. Interessado por todos aspectos externos ao campo de jogo! Atualmente residindo em Treviso, na Italia, Mauro Bellenzier é formado em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul. Recentemente concluiu um MBA em Estratégias de Negócios Esportivos pela Universidade Ca' Foscari de Veneza. Sempre atento ao que acontece no cenário esportivo, acredita que a profissionalização da Administração Esportiva é um caminho inevitável para clubes e federações, mas mais do que isso, é um princípio básico para que possam desempenhar um papel de maior destaque na transformação de nossa sociedade.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Os fanáticos de Ancona

  1. Ledio Carmona disse:

    Adorei, muito bom.

    Parabéns.

    E mande mais noticias.

    Abraços.

  2. Tiago Maciel disse:

    Comentário de Lédio Carmona? Tá bem o blog hein Mauro!

    Gostaria de relatar o caso do meu amado clube brasileiro, o E.C. Juventude. Clube de uma cidade média em termos de Brasil mas a segunda maior do RS, rica e pujante do nosso país, com mais de 500 mil habitantes. Não tem o apelo de massa como o Santa Cruz-PE, mas é um clube quase centenário com 2 títulos nacionais (1994 e 1999), participação em Taça Libertadores da América em 2000 e título gaúcho em 1998. Em termos de títulos, mais expressivo que o Santa, mas com muito menor apelo de torcida. Acontece que o Ju amargará no ano de 2011 a série D do campeonato nacional. Nunca nos seus quase 100 anos, esteve tão baixo. Mas o que quero mesmo dizer é que não importa a divisão do clube, o amor do torcedor não tem divisão. Mesmo na pior época de sua história, a massa fiel esmeraldina (pequena mas fiel) seguirá apoiando o nosso Ju. No dia do rebaixamento, semana passada, a torcida lotou 10 ônibus para Criciúma-SC, 300 km de Caxias, e cantou o hino do clube após a partida. Assim, entendo essa paixão dos italianos pelo Ancona. Aqui também temos essa paixão, sem dúvida.
    Agora, um pequeno contra-ponto. Ancona 3000 torcedores para a estréia da série F italiana. Criciúma x Juventude valendo classificação do time da casa e rebaixamento do Ju, 15000 torcedores (série C) e, ontem, série A do Campeonato Brasileiro, Fluminense (vice-líder) X Atlético-MG, no estádio Engenhão, RJ, 4500 pagantes…Vai entender.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s